25 de fevereiro de 2017

10 passos para se tornar um mágico (parte II)

Olá, que bom que você está de volta, está pronto para conhecer os outros 5 passos para se tornar um mágico? Se você ainda não viu a primeira parte, pare um pouquinho e veja 10 passos para se tornar um mágico (parte I) .
Vai lá que eu espero...
Pronto agora que já sabemos a primeira parte, vamos a parte II dos 10 passos para se tornar um mágico, o sucesso depende de você e o bom artista se destaca pela dedicação ao estudo de sua arte, você está no lugar certo, então vamos lá, pegue seu caderninho, sua caneta e sua cartola que vamos conhecer  10 passos para se tornar um mágico (parte II)

magico monsil com varinha mágica6- TREINE COM CONHECIDOS: Para um humorista, cantor, ator ou mágico não há nada pior que se apresentar para conhecidos, principalmente para a família, mas se quer ser um mágico top terá que passar por essa fase, depois da loucura de treinar no espelho, você já está seguro de seus movimentos e histórias então agora é hora de fazer a loucura real, chame alguns amigos ou pessoas de sua casa e mostre seus números, talvez, eles vão rir, não vão dar a importância que você esperava, mas relaxe esse não é o momento dos aplausos ainda, esse passo é só para você sentir como é fazer mágica para um público, como é correr o risco real de errar ou ser descoberto, essa é uma fase muito importante, para amadurecermos, ouça todas as críticas que fizerem e volte para o espelho para arrumar o que não estiver bom e aperfeiçoar o que deu certo. Agora a coisa começa a ficar séria e emocionante ao mesmo tempo. Mágica é bom de mais né.

7- MELHORE SUA POSTURA E VOCABULÁRIO: Fazer mágicas é uma coisa, ser mágico é outra, um mágico não é quem faz números de mágica é quem encanta com números de mágica, além de cuidar da estética de seus números treinando sempre, é importante também o cuidado com a sua postura profissional, como se movimenta, gestos claros, bonitos e bem definidos que não cause confusão no público, o que tem que chamar a atenção é a sua mágica e não as suas mãos que parecem estar escondendo algo, a mágica tem diversas ramificações, mágica de rua, close-up, salão, comentada, mas todas elas exigem o mínimo de vocabulário rico, leia muito, aprenda a falar o minimamente correto, estude gramática, você pode ser o melhor mágico do mundo, mas se na hora de fazer uma apresentação soltar pérolas como: "A gente fizemos"... ou "para mim descobrir" pegue seu arco e flecha querido cacique coloque na cartola e saia de mansinho, postura e vocabulário precisam estar em dia, não custa lembrar, estudo é fundamental, não só em mágica mas em todas as áreas possíveis.

8- TENHA UM PERSONAGEM: Na mágica quando se fala em personagem não significa necessariamente um esterótipo velho, gordo, rico, atrapalhado ou qualquer outro, personagem nesse caso é você descobrir que estilo de mágico você é, se vai seguir uma linha de mágicas cômicas, mágica tradicional, mágico de rua, mágico palhaço, enfim você pode ser o que quiser desde que isso fique claro para você e para o público, assim que descobrir que linha vai seguir, pense nos detalhes como figurino, material, adereços para que reforce a sua imagem e destaque o seu personagem, por exemplo: um mágico de estilo clássico, vestindo calça jeans, regata de surfista e cabelo moicano não condiz com seu estilo, a sua forma de trabalho deve estar de acordo com as suas histórias, com seu figurino e seu vocabulário, ser mágico é ser completo.

9- QUEM É O SEU PÚBLICO: Após definir roupa, personagem, mágicas treinadas e todos os detalhes é  hora de preparar a apresentação, um mágico deve sempre saber tudo o que vai fazer e como vai fazer, primeiro passo é saber qual será o seu público, são crianças? Adultos? Escola? Empresa? Aniversário? Você tem que saber quem vai te ver para depois escolher que mágicas fazer, imagina você numa festa infantil com crianças de 6 anos e você levar só mágicas com baralho, pode ter certeza vai ser fracasso, conhecimento de público é essencial. Para cada público deve-se pensar em histórias adequadas, mágicas que interessem aquela plateia e até as músicas e figurino devem ser pensados de antemão, o sucesso de uma apresentação de mágicas não está na execução dos números, mas na capacidade que o artista teve de perceber e encantar seu público.

10- TREINE E CRIE UM ROTEIRO: Evite surpresas, tenha conhecimento de tudo que vai fazer, crie um roteiro das mágicas que vai apresentar, comece com um número de impacto, para impressionar logo de cara, as mágicas intermediárias podem até ser mais ou menos, mas as primeiras e a última devem ser de forte impacto, deixe as melhores mágicas para o início e para o final, mesmo estando "craque" nunca deixe de treinar, quando você fica muito tempo sem treinar provavelmente esquecerá algum detalhe técnico que pode comprometer horrivelmente seu número e você não vai querer passar por isso, é muito constrangedor.
E principalmente para encerrar com chave de ouro, nunca se acomode com seu estado atual, nunca acredite que está perfeito, que está ótimo, sempre queira melhorar, nunca deixe de estudar e o principal, nunca deixe que o sucesso, fama ou aplausos subam a sua cabeça, tenha os pés no chão e a certeza de que a mágica só funciona para quem se esforça constantemente. Não se acomode, o mundo da mágica é grande demais para pessoas que não saem do lugar.
Ótimos estudos, desejo a você muito sucesso e logo teremos mais postagens sobre como ser um mágico excelente, além de outras curiosidades mágicas, leia as postagens anteriores, elas vão ajudar muito nesse processo de criação de um novo mágico.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...